CidadesInteriorPolítica
Tendência

Ministra anuncia R$ 58,5 milhões para construir e manter Casas da Mulher – CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

Serão 23,5 para obra, 31 milhões para funcionamento e mais 4 para manutenção das casas em Corumbá e Dourados - CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

A ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, informou durante assinatura que autoriza a construção de mais duas novas Casas da Mulher Brasileira em Mato Grosso do Sul, que o Governo vai destinar R$ 58,5 milhões para construir e manter as unidades, que estarão localizadas em Corumbá e Dourados.

No montante, R$ 31 milhões são para manutenção dos locais e já inclui a unidade de Campo Grande. Ao todo, serão R$ 16 milhões para Dourados e R$ 7,5 para Corumbá. Além disso, cada município receberá mais R$ 2 milhões após a construção dos prédios.

A expectativa é de que as novas unidades estejam em funcionamento em 2025. A assinatura aconteceu pela manhã desta segunda-feira, no Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camillo.

Cida ressaltou que o dinheiro para a construção das unidades e para manter os locais já foi encaminhado ao governo estadual. “Nós vamos estar repassando um aporte de R$ 31 milhões para as casas poderem funcionar. Em Dourados, a casa vai ter um atendimento específico para as mulheres indígenas. Com isso, nós esperamos que ela seja uma referência nacional para o atendimento às mulheres indígenas, que vocês tenham acompanhado todo o processo”.

Eduardo Riedel acrescentou que a construção é mais uma parceria entre os governos (federal e estadual) e os municípios. “E essa é uma agenda que a primeira assinatura é um pacto que nós estamos firmando. É uma ação que busca acabar com a violência contra a mulher, mas isso não é da noite para o dia. Esse é um processo que a gente tem que, todo dia, exercitar nas nossas ações, nas nossas políticas públicas”.

Governador de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel (Foto: Paulo Francis)
Eduardo ressaltou que Mato Grosso do Sul vai colaborar com R$ 375 mil do montante de R$ 31 milhões.

“Isso vem a se somar. Todas as ações e políticas públicas que o Estado têm feito, as delegacias especializadas, as salas lilás, tudo isso vem consolidando uma ação nossa contra a intolerância e a gente tem que cada vez mais reafirmar esse movimento e ter dias melhores no nosso estado e no Brasil. Nós vamos construir a obra, ter uma contrapartida pequena de R$ 375 mil”.

Dourados – A Casa da Mulher Brasileira a ser construída em Dourados será instalada em terreno de 8,5 mil m² vizinho à Reserva Indígena da cidade, área disponibilizada pela prefeitura, escolhida diante do volume de casos de violência contra a mulher registrados na região.

Um crime gerou especial comoção em agosto de 2021, quando uma menina de 11 anos sofreu estupro coletivo e depois foi assassinada, sendo o corpo jogado do alto de um paredão em uma pedreira desativada.

Botão Voltar ao topo