Chapadão do SulCidadesInterior
Tendência

Mais uma pessoa morre em acidente envolvendo anta em rodovia de MS

Na noite desta sexta-feira (26), um acidente de trânsito na BR-060, a cerca de 18 km de Chapadão do Sul, envolvendo um carro fúnebre, uma caminhonete e duas antas, resultou na morte de um homem, identificado como Reginaldo. Ele é a sexta vítima em acidente com antas em menos de dois meses.

O acidente ocorreu após o carro fúnebre colidir com duas antas na estrada, em uma curva. Em sequência o veículo bateu de frente com a camionete.

Conforme apurado pelo jornal local Jovem Sul News, o carro fúnebre, pertencente a uma empresa de Chapadão do Sul, transportava um corpo para a cidade de Paraíso das Águas.

A vítima, que faleceu no local, estava dentro do carro fúnebre, ajudando a transportar um corpo. O carro era dirigido pela sócia proprietária da empresa, Elaine Zangerolami.

Ela ficou gravemente ferida e foi encaminhada para atendimento na Santa Casa de Campo Grande, com vaga zero. Elaine sofreu fraturas nos membros, em costelas e ferimentos no rosto.

Na caminhonete estava o produtor rural, também de Chapadão do Sul, Rudimar A. Borgelt, que sofreu ferimentos leves.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e conduziu os feridos para o Pronto Socorro do Hospital Municipal.

Policiais Civis e a perícia foram acionados para atender à ocorrência e autorizar a retirada do corpo para ser conduzido ao IML.

Acidentes com antas

Os acidentes envolvendo antas e outros animais silvestres são muito comuns em Mato Grosso do Sul.

Entre os dias 15 de dezembro de 2023 e 15 de janeiro de 2024 cinco pessoas perderam a vida em acidentes com antas. Reginaldo é a sexta vítima no período inferior a dois meses.

Segundo o Instituto de Conservação de Animais Silvestres (ICAS), Mato Grosso do Sul registrou mais de 10 mil colisões veiculares com fauna silvestre entre os anos de 2017 e 2020.

Atualmente, entre as rodovias mais perigosas nesse aspecto, está a MS-040, onde ocorreu a maior parte dos atropelamentos de antas.

Inclusive, o trecho ficou conhecido como rodovia das antas.  Em sete anos de monitoramento, o Instituto de Pesquisas Ecológicas (INCAB-IPÊ) levantou que cerca de 40% dos acidentes em MS ocorreram nesta rodovia.

A BR-262 também é considerada perigosa. O monitoramento do ICAS mostra que foram registrados 6.650 animais mortos na rodovia, em um levantamento entre os anos de 2017 e 2020. O que corresponde a uma média de 180 animais mortos por mês. (Neri Kaspary e Laura Brasil colaboraram).

 

Por VALESCA CONSOLARO

Foto: Reprodução/Jovem Sul News

correiodoestado

Botão Voltar ao topo